Descobrindo os setes mares por trás das músicas de Tim Maia ( parte II)

Gostaria de começar esse texto dizendo me redimindo diante de Tim Maia, já que eu errei quando disse que ele era uma pessoa dotada de preconceitos. Ele não é. O que Tim Maia faz, nos momentos em que eu digo que ele é contra os gays, é mostrar para eles o que o mundo tem de melhor: mulheres.

Tim Maia foi, ao lado de Vinícius de Moraes, um eterno apaixonado. A diferença é que o segundo não era “preto, gordo e cafajeste” e tão menos se dava bem com o sexo feminino. Mas o síndico jamais desistiu de lutar contra as diversidades do destino e não se cansa de batalhar em busca de um amor maior.

tim_maia
Gata vem aqui que eu vou te seduzir

 

E o nosso herói ama. E como ama. Apaixona-se pela garota da janela da rua de baixo. Sabe que é difícil conquistar ela, mas não desiste, insiste, batalha, faz serenatas, e tudo pelo coração de sua linda. E apesar do peso, da falta de beleza, ELE A CONQUISTA MEUS AMIGOS! E Tim Maia, sabendo da sua falta de “sexual healing”, promete amar e transformar a vida da sua musa em um verdadeiro paraíso. E mesmo se esforçando, mesmo sendo um gentleman, não consegue manter o relacionamento por muito tempo. É largado. É traído. Vê a sua mulher subir a serra e o deixando no Boqueirão. Busca motivos para entender a derrota, o fracasso. E apesar de tudo, o nosso herói não desiste: Tim Maia sair por aí, para encontrar alguém que saiba lhe dar motivos, alguém que o faça bem mais feliz.

tim-maia-uisque
É isso que acontece depois que você se fode no amor meu amigo.

 

E como todos, ele se transforma em um conquistador. Frequenta micaretas, festas, bailes funk, e pegando várias cocotas. É obrigado até a dispensar algumas garotas, mesmo tendo avisado a elas que não é para levar a serio os romances que ele mantém, e que ele jamais prometeu algo.

Apesar de todas as decepções, nosso herói não se tornou um completo insensível, alguém que come a todos, desde o seu pai, até a sua vizinha. Tão menos é desejado por suas primas. Tim Maia não nega suas raízes românticomodernas e se apaixona novamente, mas dessa vez, ciente de que o amor é uma caixinha de surpresas e que a qualquer momento ele pode encontrar uma vadia que o fará sofrer novamente.

[lembrando que qualquer semelhança deste post com a sua vida é apenas uma semelhança triste( ninguém aqui mandou você ser idiota. E que a imagem da Summer foi usada apenas para fins ilustrativos, e que ela não representa a opinião do autor do texto em relação a conduta da mesma no filme 500 Days Of Summer( ou 500 Dias Com Ela, se preferir).]

Anúncios

3 comentários sobre “Descobrindo os setes mares por trás das músicas de Tim Maia ( parte II)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s