Pois o meu messenger é melhor que o teu

Eis aqui alguns momentos de puro lulz do meu msn que aqui compartilho. Algumas reflexões, e outras putarias que me fazem ter orgulhos dos meus amigos:

(15:08:56) Guilherme: ALIAS, ontem eu achei um vídeo de uma gata, moreninha, brasuca, 17 aninhos, q pqpvcs
(15:09:58) Vandré: hmm
(15:10:01) Vandré: eu to baixando meu movie ainda
(15:10:01) Vandré: mas ta de boa
(15:10:44) Guilherme: hahaha
(15:11:13) Guilherme: eu acho tão triste quando eu baixo os vídeos dessas garotas, elas tao lá se tocando como se não houvesse amanha e o vídeo não tem som
(15:13:07) Vandré: HUIDSUIHDUHSADUSI
(15:14:04) Guilherme: dá uma tristeza cara, serio mesmo, ainda mais quando elas fazem altas caras. Ontem eu baixei uma de uma loirinha. MEU A GAROTA É BRAQUINHA, DEPILADINHA, UMA DELICIA DE SAINHA VESTIDA ESTILO COLEGIAL MAS CADE SOM?!

Apoio é isso:

Guilherme: AEAEAEAEAE Nao vou mais comer a <fulana>
<amg>: HAHAHA SE FODEU
Guilherme: Mandei ela tomar no cu, depois da explicaçãoe
<amg>: Tá certo. E se a ver na rua, taque um tijolo

Manual prático de uma ida ao ~puteiro~ PARTE 2: A hora H

Ok, nesse texto você aprendeu como chegar até elas, como estabelecer contato. Agora você está diante daquela cuja profissão vive na imaginação de metade da população jovem, nerd, punheteira, e virgem de todo o mundo e que tantos ~desvirginou~.Mas chega de poesia! Hoje, queridos amiguinhos, com a ajuda desse pequeno manual, vocês vão aprender como se computar diante das ~prima~, ou puta, se preferir.

Tenha higiene e amor próprio: Pelo menos 50 caras rodaram a mão, boca e outras coisas por ela nas ultimas três horas. Logo, tome cuidado em relação aos lugares aonde você passa a sua mão, beija e principalmente como passa( a não ser que você curta correr fortes riscos de pegar DST’s e afins).

Não meu caro, teu pinto não é o maior que ela já viu, desista. Ela pode dizer que também te achou sensacional na cama, mas na verdade ela apenas está fazendo o seu trabalho. Ela jamais sentiria prazer com um ameba igual a você ok?

Aliás, uma das coisas que as ~mulheres da vida~ mais fazem é mentir: elas podem dizer que estão limpinhas, que querem te amar, que você é um lindo, gato, tem pinto grande, que ela quase não deu conta de você, que ela pensou que não daria conta de você, que você foi o melhor sexo da vida dela, que é tudo mentira. A única verdade é que ela quer o teu dinheiro, não se iluda. E nem tente tirar ela daquela vida. Isso só acontece em filmes.

Leve a sua própria camisinha. Afinal de contas, não se pode confiar em mais ninguém nesses dias difíceis não é mesmo!?

IMPORTANTE: Quando pagar( e pague antes, para evitar prejuízos, brigas, etc) e terminar o seu serviço( que eu espero que você gaste mais do que 30 segundos para executa-lo) trate de ir embora logo. Ela ganha por gosada, não por hora ok?

NOTA: Em breve eu conto de onde veio a idéia desse post ok? Fiquem no aguardo….

Manual prático de uma ida ao ~puteiro~

Ok, todos nós sabemos que você veio para aqui sem querer por causa de um link no Twitter, não precisa temer: Esse texto não vai ter imagens NSFW já que isso é um blog de família (mentira eu vou encher isso aqui de fotos de mulher pelada já que ninguém é de ferro).

Esse é mais um texto da série de manuais práticos sobre a vida iniciada aqui. Nesse texto, você vera um relato prático de uma ida a zona, com pouco dinheiro, um pacote de camisinhas e muito prazer. Mas como eu sei que grande parte do pequeno publico desse blog é formado por nerds com pouca grana e, uma prostituta que preste está custando caro, graças à inflação dos valores gastos para se ter prazer sexual gratuito e sem compromisso, vamos usar como base as prostitutas de Classe B, vulgo, primas.

Então você me pergunta “Como assim prima?”, simples meu caro: Existem três categorias de moças da vida, são elas:

Classe A (Garota de programa): Formadas por universitárias gatas (só gatas) e que cobram de R$ 150,00 a 350,00 por programa.

Classe B (Primas): São garotas já não tão novas, de corpo relativamente bom, e de idade (ou aparentando ter) entre 20-30 anos. Costumam cobrar entre R$ 30,00 à R$ 80,00 por gosada

Classe C(Tias): São velhas, feias, pobres, costumam freqüentar a parte mais baixa da cidade, e custam NO MAXIMO R$ 30,00. Não recomendados para aqueles que querem entrar em um prostíbulo e saírem de lá não só vivos, como com alguma saúde.

Enfim, vamos usar como exemplo a “Prima”, pois esse que vos escreve não queria gastar todo o seu salário em quinze minutos de prazer, tão menos garantir uma doença venéria no mesmo tempo ok?

Comece comprando um jornal do nível do Super Notícia (creio que ele seja praticamente um Meia Hora mineiro) e pule para a parte dos classificados. Recomendo o Super Notícia, pois um jornal como o Estado de Minas só costuma ter prostitutas Classe A (tanto que alguns anúncios até foto possuem), mas tome cuidado para não escolher uma “Tia” ou então um ““ Tio ““ (se é que vocês me entendem) ok?

Siga até uma cabine telefônica de preferência alguma que te proporcione relativa privacidade (indico aquelas das lojas centrais da sua operado de telefone preferida, já que lá além de um cartão telefônico mais barato, você também consegue cabines telefônicas privativas). Sente-se confortavelmente na sua cabine, abre a página de classificados e escolha alguma do seu gosto. Existem vários anúncios, vamos aqui fazer uma rápida analise de alguns e mostrar a verdade por trás dos fatos:

1- TODAS serão fogosas e liberais

2- Praticamente todas estão começando ou acabaram de chegar do interior

3- Sempre serão quentes, carinhosas e calmas.

Dito isso, busque uma que lhe agrade e que tenha um anuncio “interessante”. Ligue para ela, ela falara os preços, te indicara um prédio, e um determinado andar. Quando você chegar no prédio, dirija-se ao andar indicado. Caso alguém resolva parar você no caminho, seja forte, diga que sabe o que está fazendo, que tens idade, e ande logo.

Ligue para a prima, ela te falara qual o apartamento o dela. NÃO ERRE A PORTA, PODE SER ~FATAL~. Quando estiver lá dentro, tenha calma, tente transar por mais de 30 segundos e seja feliz.

PS: Fique ligadinho, pois em breve eu contarei como é esse manual colocado em prática.

#25 [versão alternativa]

Ela não queria. Ele não devia. Eles sequer tinham que estar ali. Ela sabia que era errado,. Ele queria que aquilo fosse certo.

Mentira

Ela queria. Ele queria. Como não querer? A química que entre eles rolava, fazia com que a cada segundo a vontade de beija-la aumentasse. Nos poucos segundos em que não se beijavam, ele buscava palavras para lhe dizer o que estava sentindo. Não as encontrava. Ela tinha lhe roubado todo o seu vocabulário horas antes, ao lhe dar o primeiro beijo. E hipnotizado por aquele olhar, ele a beijava mais e mais.

Poderiam passar o dia todo ali, se abraçando, beijando mas não: tudo os fazia querer mais. A música parecia ter a batida perfeita para os embalar naquela tarde quente.

Ele a colocou no seu melhor ângulo, seus cabelos caindo, tapando parte do seu rosto. Ela, sentada sobre ele dizia que aquilo tudo ia dar merda. Ele sorri, a puxa e lhe beija, enquanto ela deitava sobre o seu corpo. Como ela estava linda.

O suor escorria pela pele. Como aquilo poderia estar acontecendo? Ele já não ouvia mais a música, já não ouvia sons. Mãos que percorriam os corpos um do outro, a mão cravada na cintura, a unha que arranha a pele a cada beijo mais caloroso..

#25

Ela não queria. Ele não devia. Eles sequer deveria estar ali. Ela sabia que era errado. Ele queria que aquilo fosse certo.

 

Mentira

 

Ela queria. Ele queria. Como não querer? Aquela música, aquele lugar, escuro, quente. A solidão que os rodeava, o desejo de amar. Naquele momento, o mundo parecia estar aos seus pés.

E quando seus lábios juntos não estavam, ele buscava palavras para expressar tudo aquilo que estava sentindo. Não as encontrava. Ela havia lhe roubado todas as palavras de sua boca horas atrás.

Sentada sobre o corpo dele, ela estava maravilhosa, seus cabelos caindo, tapando o seu rosto, aquele sorriso… Queria ele dizer isso, mas hipnotizado pelo seu olhar sombrio, profundo, que lhe penetrava a alma, ele só conseguia querer  o corpo dela mais junto ao seu corpo.

O suro escorre pela pele. Como aquilo poderia estar acontecendo? Ele já não mais se importava com a música, ele já não ouvia sons, ele já não sentia seu corpo. Seu corpo estava ali para sentir, ver, ter o corpo dela, nada mais. Mãos que percorrem o corpo quase nu, a unha que arranha a pele, cravada pelo impulso do beijo ardente. Movimentos sincronizados, em busca de carinho e amor. Duas almas sedentas para dar e receber aquilo que tinham de mais precioso: Amor

Sobre ~expectativas

Uma das poucas coisas realmente úteis que a vida me ensinou, é que o ser humano gosta de sofrer. Ninguém assume isso, é verdade, mas é fato que a maioria de nossas atitudes nos levam ao sofrimento. É um risco que assumimos quando decidimos criar expectativas, quando decidimos julgar e decidir a nosso bel prazer o tipo de atitude que  seria certa ou errada para alguém. Será que é mesmo tão difícil assim para nós aceitarmos a atitude do próximo mesmo ela sendo o oposto daquilo que a gente esperava. Será que é tão difícil assim esperar somente o “básico” de quem está ao nosso lado?

Consideramos normal esperar que as pessoas que estão ao nosso lado, não falem com quem não falamos, não frequentem locais que não frequentamos. E quando alguém vai contra isso, dizemos que jamais esperávamos isso da pessoa, nos considerando no direito de esperar algo de alguém.

O que você espera de quem está ao teu lado, é aquilo que eles julgam ser o certo? O que eles esperam de você? É realmente valida toda essa expectativa?

~reflitão~

Revisado por @Skellington